Green Dicas

Dicas simples para você fazer a sua parte e um lugar melhor para viver
 


 
 

I. Alimentação

1. Não seja cobaia de experimentos de multinacionais. Não consuma alimentos transgênicos ou geneticamente modificados. Seus efeitos para a saúde e o meio ambiente ainda não são conhecidos.
2. Prefira produtos orgânicos, produzidos sem agrotóxicos e sem fertilizantes químicos.
3. Diminua o consumo de carne. Na produção de grãos, vegetais e frutas, utiliza-se somente 5% dos insumos necessários para a produção de carne. Isto é, 20 vegetarianos podem ser alimentados pela mesma terra que alimenta um único carnívoro.

 


II. Cozinhando

1. Prefira comprar fogões e fornos a gás. Os elétricos consomem mais energia.
2. Ao cozinhar, coloque tampas sobre as panelas. Prefira as panelas de pressão. Coloque-as centralizadas sobre o queimador e regule a chama para que seja menor que a base da panela. Você terá uma economia de 20%.
3. Sempre use a mínima quantidade de água para ferver ou cozinhar. Quando começar a ebulição, abaixe o fogo.
4. Quando o forno estiver ligado, evite abri-lo. Assim, você economizará gás.
5. Não use pratos e copos descartáveis. Eles consomem energia na sua fabricação e aumentam a quantidade de lixo. Prefira produtos de vidro, cristal e cerâmica.
6. Você já pode comprar produtos ecologicamente saudáveis. Existem cerca de 500 produtos com a marca Greenpeace. Informe-se no nosso site: www.greenpeace.org.br
 


III. Economize água

1. Troque válvulas de descarga por caixas de 6 litros. Você sabia que, ao acionar a válvula de descarga, gasta de 10 a 30 litros de água?
2. Dê preferência a duchas rápidas em vez de banhos de imersão. Reduza o tempo em que a torneira fica aberta para escovar dentes, lavar rosto e mãos, fazer a barba, etc.
3. Conserte as torneiras que estão pingando. Uma torneira pingando pode desperdiçar mais de 40 litros de água por dia.

 


IV. Limpeza

1. Lembre-se: a maioria dos produtos de limpeza encontrados no mercado são tóxicos. Use com cuidadeo.
2. Para limpeza geral de banheiros, escove as as superfícies com bicarbonato de sódio e água quente.
3. Para limpar pias, despeje vinagre, deixe descansar durante a noite e enxágue pela manhã. Para limpar bidês e vasos sanitários, aplique uma pasta de bórax  (produto não tóxico disponível em farmácias) e suco de limão. Deixe por algumas horas e dê descarga. Você pode fazer o mesmo usando vinagre.
4. Para lavar a louça, não utilize detergentes comerciais que produzem espuma desnecessária. Substitua-os por sabão em pedra dissolvido em água quente. Se necessário, adicione vinagre para limpeza de gorduras. Em panelas e fôrmas queimadas, cubra a área com uma fina camada de bicarbonato de sódio e água e deixe descansar por algumas horas antes de lavar.
5. Para limpar janelas e espelhos, use 3 colheres de vinagre diluídas em 11 litros de água quente. Se o vidro estiver muito sujo, primeiro limpe com água e sabão. Para secar, utilize um pano de algodão ou jornais velhos.
6. Para manter os ralos abertos, limpos e sem odor, não é necessário usar produtos corrosivos. Basta manter os ralos desobstruídos e nunca usá-los para despejar óleo ou outras gorduras. Se uma limpeza for necessária, primeiro coloque um quarto de copo de bicarbonato no ralo, depois adicione meio copo de vinagre e cubra o ralo por alguns minutos. Enxágue com 4 litros de água quente e pronto.
7. Evite usar água sanitária para branquear roupas. Coloque na água do molho meio copo de bórax (substância não tóxica encontrada em farmácias).
8. Substitua o amaciante por meio copo de vinagre ou um quarto de  copo de  bicarbonato de sódio durante o enxágue.
9. Não use processos de lavagem a seco, que são altamente tóxicos. Compre somente peças que você pode lavar pessoalmente.
10. Para limpar e desodorizar carpetes e tapetes, misture 2 partes de fubá com 1 parte de bórax e pulverize a superfície generosamente. Deixe descansar por 1 hora e aspire.
11. Evite a compra de produtos de limpeza que contenham cloro, formaldeído e solventes, como tricloroetileno, metileno, nitrobenzeno, etc. Se a informação no rótulo não estiver clara, consulte o fabricante. Não compre produtos de composição desconhecida.
12. Prefira utilizar panos e trapos na cozinha a toalhas descartáveis.

 


V. Eletrodomésticos

1. Exija dos fabricantes de geladeiras que usem a tecnologia "greenfreeze", que não ataca a camada de ozônio nem aquece o planeta.
2. Nunca coloque alimentos quentes na geladeira. Isso faz com que o ambiente interno dela se aqueça, gastando mais energia para resfriá-lo.
3. Evite abrir frequentemente a geladeira. Isso aumente o consumo de energia. Verifique também se a porta está fechando bem.
4. Freezers e geladeiras devem ficar longe de fontes de calor, como fogões, fornos e janelas ensolaradas.
5. Não utilize a parte de trás da geladeira para secar panos ou roupas. Mantendo a ventilação adequada do radiador da geladeira, você terá uma economia de 15% de energia.
6. Se  você perceber que o motor da geladeira está funcionando ininterruptamente, chame o serviço de manutenção.
7. No nosso país, secadoras de roupas são praticamente dispensáveis. Seque suas roupas ao sol e ao ar: 100% de economia.
8. Usando lavagem a frio, você pode economizar 75% de energia nas máquinas de lavar louça. Nas máquinas de lavar roupa, a economia pode chegar a 92%.

 


VI. Lixo

1. Elimine o lixo tóxico. Para os outros tipos de lixo, vale a lei dos três "R"s: Reduza, Reutilize e Recicle.
2. Ao ir à feira ou ao supermercado, leve uma sacola, você estará diminuindo a quantidade de plásticos jogados no meio ambiente.
3. Evite objetos feitos de plástico. Eles utilizam petróleo na sua fabricação e são fonte de contaminação do ambiente.
4. Não consuma bebidas em garrafas PET. Por entupirem bueiros e galerias, elas são uma das principais causas de enchentes nas grandes cidades.
5. O vidro é responsável por 3% do lixo residencial do país. Reutilize-o ou recicle-o
6. Ao comprar um produto, preste atenção na embalagem que você está levando. Recuse as que não informam a sua composição química e eleja as ecologicamente corretas.
7. Você sabia que cada tonelada de papel reciclado evita a derrubada de 16 a 30 árvores, economiza 2,5 barris de petróleo, 100 mil litros de água e 5 mil quilowatts-hora de energia elétrica?
8. A extração de ferro, estanho e alumínio é cara. Esses minerais, uma vez tirados da Natureza, levam milhares de anos para se renovarem. Por isso, evite-os e recicle-os.
9. Tire seu nome do "mailing" de empresas que enviam correspondências que não interessam. Evite a derrubada de mais árvores.
10. Prefira móveis feitos de material reciclado.
11. Não jogue fora sua mobília. Dê para alguém ou a reutilize.
12. Madeiras podem ser sempre reaproveitadas. Reduza a produção de lixo procurando lugares que a aceitem ou recolham.
13. Ao reciclar o alumínio, você estará economizando 90% da energia necessária para produzi-lo.
14. Prefira substitutos simples e naturais a produtos com vários ingredientes químicos complexos. Materiais naturais usualmente envolvem menos poluição e interagem mais suavemente com o ambiente e com nossos corpos.
15. Utilize os dois lados do papael. Não desperdice. As árvores agradecem.
16. Na compra de carpetes, evite fibras sintéticas em favor dos materiais naturais, como algodão e lã. E compre somente aqueles que não foram tratados com inseticidas, fungicidas e impermeabilizantes.

 


VII. Transporte

1. Antes de usar o carro, pense se você não pode ir de ônibus, de bicicleta ou até mesmo a pé. Os veículos são responsáveis por mais de 50% da poluição nas grandes cidades. Em São Paulo, este número chega a 90%.
2. Dê carona. É melhor quatro pessoas num carro do que quatro carros com uma pessoa. Pense no ar que você respira e leve de brinde 75% de economia.
3. Prefira o transporte coletivo. Se ele não é disponível ou não oferece boa qualidade, pressione a prefeitura do seu município.
4. Evite usar automóvel: lembre-se do estresse, dos custos dos congestionamentos, da perda de tempo na busca de vagas, do preço dos estacionamentos e das multas de trânsito.
5. Se tiver que usar o automóvel, mantenha-o em boas condições de uso. Revise periodicamente a pressão dos pneus, o alinhamento das rodas, o estado do filtro do ar, da carburação ou sistema de injeção, velas de ignição, etc.
6. Se realmente tiver que comprar um carro novo, escolha o que melhor se adapte às suas necessidades e consuma menos combustível. Se optar por um modelo com ar-condicionado, certifique-se de que o sistema não use os gases CFC ou HFC.
 


VIII. Economize energia

1. Utilize, sempre que possível, iluminação e ventilação naturais; é o melhor caminho para economizar energia em casa e no trabalho.
2. Não deixe equipamentos ligados desnecessariamente. Poupe energia.
3. Onde possível, substitua lâmpadas incandescentes por fluorescentes compactas ou fluorescentes econômicas. Evite o uso de equipamentos a pilha. Você sabia que se consome muito mais energia para fabricar uma pilha do que a energia que obtemos dela?

 


IX. Controle de pragas

1. Baratas: feche todos os pequenos buracos e trincas ao longo de rodapés, forros e entorno de canos, torneiras, etc. Se necessário, aplique uma leve camada de bórax no piso ao lado de refrigeradores, armários e fogão. Refaça a camada se esta se tornar úmida ou se perder a eficácia.
2. Moscas: use telas protetoras nas janelas. Construa uma armadilha com uma fina camada de mel colocada sobre papel amarelo, que atrairá as moscas e as manterá coladas.
3. Ratos e camundongos: mantenha armários e despensas limpas e fechadas. Se eles aparecerem, use os gatos, predadores naturais. Você também pode misturar uma parte de gesso com uma parte de farinha e um pouco de açúcar e pulverizar a mistura por onde os ratos passam. Mas cuide para que seja um lugar sem acesso de animais de estimação ou crianças.
4. Traças: Mantenha as roupas limpas, secas e bem arejadas. Coloque-as ao sol regularmente. Se necessário, coloque nos armários sachês de tecido de algodão recheados com raspas de cedro e lavanda seca ou então partes iguais de menta e alecrim.
5. Mosquitos: Citronela e lavanda são ótimos repelentes. Use telas protetoras nas janelas e mosquiteiros sobre as camas.
6. Aranhas: deixe-as em paz, elas ajudam a controlar outros insetos.
7. Carrapatos e pulgas: Se seus animais de estimação estão infestados, lave-os bem com sabão e água morna. Seque-os completamente  e enxágue-os com uma solução preparada com meia xícara de alecrim colocada em água fervente e descansada por 20 minutos. Espalhe a solução por todo o animal e deixe-o secar ao ar livre. Não use toalha. Para prevenir infestações, acrescente levedura de cerveja e alho às refeições do seu animal de estimação.

 


X. Construção

1. No projeto arquitetônico da construção e reforma, aproveite a luz e a ventilação naturais.
2. Antes de decidir sobre qualquer material, é bom pensar na saúde de sua casa. Casas seguras e não tóxicas beneficiarão sua família e o meio ambiente.
3. Amianto: infelizmente, esta substância cancerígena ainda é vendida no Brasil, principalmente em caixas d'água e telhas de fibrocimento. Procure alternativas para evitar danos à saúde, inclusive dos trabalhadores que construírem a habitação.
4. Vernizes: todos os vernizes líquidos emitem gases tóxicos durante a secagem, às vezes por meses a fio. Evite o uso destes líquidos. Se for absolutamente necessário, use os de poliuretano de dois componentes e mantenha forte ventilação enquanto os odores estiverem presentes.
5. Isolamento: A lã de vidro é uma boa alternativa. Além disso, novos produtos chegam ao mercado frequentemente. Procure informar-se bem, antes de escolher. Emissões de gases tóxicos que causam câncer ou irritações são comuns nos seguintes materiais isolantes: uréia-formaldeído, poliuretano, amianto, fibra de vidro sobre papel kraft com adesivo asfáltico, celulose e vermiculita.
6. Pintura: use tintas com formulação não tóxica. Quando isto não for possível, prefira usar tintas a base de água, evitando aquelas à base de solvente. Você estará diminuindo a emissão de gases tóxicos. Além disso, os materiais usados na pintura poderão ser limpos apenas com o uso de água.
7. Na remoção de pinturas envelhecidas, use lixa e areia até o limite do possível para evitar o uso de solventes e não se esqueça de usar máscara protetora. Para remover tinta à base de solvente de pincéis, envolva-os com tecido embebido em vinagre, ferva por alguns minutos e depois lave com sabão e água.
8. Compensados e conglomerados de madeira: use madeira maciça sempre que possível. Formaldeídos emitidos por compensados e finas partículas emitidas por aglomerados são importantes fontes de contaminação do ambiente doméstico. Estes materiais devem ser, sempre que possível, selados para diminuição das emissões. A indústria da madeira é a maior força de destruição das florestas, por isto, só compre madeira com certificado de qualidade ambiental fornecido pelo FSC- Forest Stewartship Council.
9. Acabamento de madeiras: use somente óleos naturais ou ceras naturais. Não use produtos sintéticos que contenham solventes.
10. Conservantes da madeira: use madeiras resistentes, concreto ou técnicas de construção que eliminem a necessidade de conservantes. Como alternativa, use ácido bórico ou ácido acético em interiores e misturas de cobre e zinco em exteriores. Apesar dos riscos bem conhecidos, substâncias organocloradas são ainda largamente utilizadas no Brasil para tratamento de madeiras. Evite seu uso não comprando madeiras pré-tratadas.

Fim das Greendicas

Página inicial
Saiba mais sobre nós
Energia verde
Sites favoritos
Projeto "Consciência"
Texto-base "Consciência"
Entre em contato conosco